Lectio Divina – 4° Domingo da Páscoa – Ano A – 07 de Maio

 

TEXTO BÍBLICO: Evangelho de São João 10, 1 – 10

Jesus disse: “Quem não entra no curral das ovelhas pela porta, mas pula o muro é um ladrão e bandido. Mas quem entra pela porta é o pastor do rebanho. O porteiro abre a porta para ele. As ovelhas reconhecem a sua voz quando ele as chama pelo nome, e ele as leva para fora do curral. Quando todas estão do lado de fora, ele vai na frente delas, e elas o seguem porque conhecem a voz dele. Por isso não seguirão um estranho! Pelo contrário, elas fugirão, pois não conhecem a voz de estranhos”. Jesus fez esta comparação, mas não entenderam o que ele queria dizer. Jesus continuou: ”Eu sou a porta por onde as ovelhas passam. Todos os que vieram antes de mim são ladrões e bandidos, mas as ovelhas não deram atenção à voz deles. Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; poderá entrar e sair e achará comida. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa”.

l – LEITURA: O que diz o texto?

Perguntas para a leitura:

* O que faz um ladrão em um curral de ovelhas? Por onde entra o ladrão?

* Por onde entra o pastor? O que faz o pastor quando abre a porta do curral?

* O que as ovelhas reconhecem do pastor? Elas não seguiriam a quem? Por quê?

* O que significa ser a porta do curral?

* O que significa passar pela porta que é Jesus para ter a Salvação?

* Que tipo de vida Jesus oferece?

Dicas para a leitura:

A Igreja apresenta Jesus como o Bom Pastor que veio trazer vida nova para nós, suas ovelhas. Uma -parábola é uma comparação. Em muitos lugares do Antigo Testamento Deus é comparado a um pastor, (Sl 80, ou Sl 23). Os antigos pastores levavam seus rebanhos de ovelhas ao redil, curral, lugar cercado, protegido por um guarda, para que as ovelhas passassem as noites seguras. De manhã, o pastor dirige-se até a única porta que há neste curral e vai chamando as ovelhas pelo nome, uma por uma. Assim, uma vez fora, elas o acompanham aos pastos e aos locais com água para que se alimentem e descansem. Não há outra porta para ir ao lugar seguro que o próprio Jesus. Como “porta”, Jesus é nosso único acesso à posse da revelação de Deus.

Jesus como o Bom Pastor: Ele está para salvar as ovelhas, dá-lhes livre acesso aos pastos, provê-lhes abundância espiritual, moral e material, em contraste com o lobo que só vem para matar e alimentar-se delas. O Bom Pastor tem relação íntima, pessoal com cada uma das ovelhas; comparável com a relação que Jesus tem com seu Pai, até ao ponto que está disposto a dar sua vida pelas ovelhas, para que possam ter vida completa, tal como Deus criou a vida. A voz do pastor é algo que tem que ser destacado. O texto fala que as ovelhas seguem ao pastor porque reconhecem a sua voz. Mas não seguiriam a um desconhecido; ao contrário, fugiriam dele, pois não reconheceriam sua voz. A voz do pastor que as ovelhas seguem é porque elas reconhecem que ele as trata com amor e cuida delas. E esta é a confiança que se vai ganhando entre o pastor e a ovelha. Mas também Ele fez por ganhar a confiança mútua delas.

Outros textos bíblicos para confrontar: Sl 23; SI 80; Ez 34

2 –  MEDITAÇÃO: O que me diz o texto? O que nos diz o texto?

Jesus, o Cristo, o Bom Pastor continua guiando nossas vidas através de sua Palavra proclamada e na qual a Igreja crê.

* Estou atento, escutando a voz de Jesus, meu único Bom Pastor?

* Quais outras vozes escuto normalmente? Quando atendo a elas?

* Reconheço que quando Jesus fala, devo prestar atenção ao que Ele me pede?

* Quero que o Bom Pastor aja somente conforme meus próprios desejos? E dê as orientações as quais quero que minha vida tenham?

* Quanto em nossa vida é conduzido pelo Bom Pastor?

* Tenho a consciência de que Jesus tem um só rebanho e Ele é o único Pastor?

3 – ORAÇÃO: O que digo a Deus? O que dizemos a Deus?

Rezemos juntos e devagar o texto do Salmo 23: “O Senhor é o meu pastor: nada me faltará. Ele me faz descansar em pastos verdes e me leva às águas tranquilas. É Ele que renova minhas forças e me guia por caminhos certos. Mesmo que eu ande por vale escuro como a morte, não terei medo de nada. Pois tu, Senhor Deus, estás comigo; tu me proteges e me diriges. Preparas um banquete para mim e me recebes como convidado de honra e enches o meu copo até derramar. Tua bondade e teu amor ficarão comigo enquanto eu viver. E em tua casa, Senhor, morarei todos os dias da minha vida”. Amém

4 – CONTEMPLAÇÃO: Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Pensar sobre Jesus, o Bom Pastor de minha vida é tomar consciência de que estou entregando todo meu ser, as rédeas de tudo que sou ao Bom Pastor. Quero pedir que Ele me guie, que Ele me leve, que Ele cuide de mim.

Meditemos devagar em cada pensamento do Salmo 22(23):

Senhor, tu és o meu Pastor, por isso nada me falta.

Senhor, tu sacias minha sede.

Senhor, tu me levas pelo bom caminho.

Senhor, contigo nada temo, nada me dá medo.

Senhor, estou tranquilo porque tu me acompanharás sempre.

 5 – AÇÃO: Com o que me comprometo? Com o que nos comprometemos?

Propostas pessoais:

* Jesus será o Pastor de minha vida se eu mudar minha mentalidade e atitudes. Ver que atitudes minhas não estão de acordo com o Evangelho e fazer uma proposta de mudança para que possa demonstrar minha conversão.

* Anotar em um caderno de orações todas as mudanças que vão acontecendo em mim, agora que o Senhor é meu Bom Pastor.

Propostas comunitárias:

* No grupo, propor resgatar todos os amigos e amigas que por algum motivo não mais
participam de nossa vida comunitária da Igreja e fazer com eles alguma celebração
festiva para convidá-los a participar novamente.

* Colocar uma meta clara para todos perseverarem em nossa comunidade, sabendo que
somos o rebanho do Senhor.

Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *