Lectio Divina – 2° Domingo da Páscoa – Ano A – 23 de Abril

Texto Bíblico: Evangelho de São João 20, 19-31 

Naquele mesmo domingo, à tarde, os discípulos de Jesus estavam reunidos de portas trancadas, com medo dos líderes judeus. Jesus chegou, e no meio deles disse:  – Que a paz esteja com vocês! Mostrou suas mãos e o seu lado. Eles ficaram muito alegres ao verem o Senhor. Jesus disse de novo: – Que a paz esteja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês. Depois soprou sobre eles e disse: – Recebam o Espírito Santo. Se vocês perdoarem os pecados de alguém, esses pecados são perdoados; mas, se não perdoarem, eles não são perdoados. Tomé, um dos discípulos, que era chamado de o Gêmeo, não estava com eles quando Jesus chegou. Os outros discípulos disseram a Tomé: – Nós vimos o Senhor! Ele respondeu: – Se eu não vir o sinal dos pregos nas mãos dele, e não tocar ali com o meu dedo, e também se não puser a minha mão no lado dele, não vou crer!  Uma semana depois, os discípulos de Jesus estavam outra vez reunidos, e Tomé estava com eles. Jesus chegou e disse: – Que a paz esteja com vocês!  Em seguida disse a Tomé: – Veja as minhas mãos e ponha o seu dedo nelas. Estenda a mão e ponha no meu lado. Pare de duvidar e creia! Então Tomé exclamou: – Meu Senhor e meu Deus! – Você creu porque me viu? disse Jesus. – Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram! Jesus fez muitos outros milagres que não estão escritos neste livro. Estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Messias, o Filho de Deus. E, crendo, tenham vida por meio dele.

1 – Leitura – O que diz o texto?

* Onde estavam os discípulos e qual era seu sentimento?

* O que Jesus diz quando aparece para eles?Que sentiram os discípulos quando Jesus apareceu?

* Jesus os envia para quê?

* Qual a reação de Tomé quando os outros contam o que aconteceu?

* Quando Jesus aparece de novo o que ele diz a Tomé? O que Tomé responde?

* O que Jesus diz diante da resposta de Tomé?

O evangelista apresenta a aparição de Jesus, cumprindo assim a promessa de seu retorno. É hora de sua exaltação e glorificação. Os discípulos tinham medo dos judeus e por isso estavam fechados, mas Jesus ao aparecer, a primeira coisa que diz é desejar a paz.

Aquele que aparece como Ressuscitado é o mesmo que foi Crucificado?  João relata: Jesus os mostrou suas mãos e seu lado. O que foi crucificado e sepultado, vencendo a morte, aparece como o primeiro chamado pelo Pai para a vida da Glória Eterna.

A alegria dos discípulos transforma-se em sinal do encontro com Jesus Ressuscitado. Reconhecer que Ele está vivo, no meio deles terá como selo a alegria, a felicidade permanente.

O envio: Como o Pai me enviou, assim também eu os envio. A missão de Cristo é a mesma missão que terão seus seguidores. A recepção do Espírito Santo e depois, o perdão dos pecados, é a missão dos discípulos que se uniram a comunidade salvífica da Igreja.

Ainda que será em Pentecostes a grande manifestação do Espírito Santo, já o está adiantando Jesus ressuscitado, como um dom inefável.

Tomé não acredita nos discípulos, duvida da ressurreição. Jesus volta e chama Tomé para que veja, olhe suas mãos e seu lado e, em vez de duvidar, deve crer. Tomé responde: “Meu Senhor e Meus Deus” . E Jesus abençoa todos os demais crentes que virão depois.

Os milagres de Jesus estão escritos para que creiam que Ele é o Cristo. E o mais importante é que Jesus segue presente no meio da Igreja e essa é a revelação para o mundo.

2 – MEDITAÇÃO : O que me  diz o texto?  O que nos diz o texto?

* Quais são os medos que tenho para viver como discípulo do Senhor? Tente fazer uma lista de seus medos para dizer aos demais que é cristão autêntico.

* Creio que Jesus ressuscitou verdadeiramente? Tenho dúvidas de fé?

* Como os programas dos meios de comunicação influenciam para fazer-nos crer que os relatos da ressurreição são apenas fantasia? Nossas comunidades se deixam levar por esses programas?

* Que coisas em minha vida dificultam a felicidade verdadeira do encontro com Cristo?

* Sinto-me enviado pelo Senhor, como enviou aos Apóstolos? Sou consciente deste envio? 

3  –  O R A Ç Ã O: O que digo a Deus?O que dizemos a Deus?

Senhor, eu te peço a graça de entender os sinais de tua presença e ação em minha vida. Aceito que a Igreja por teus ministros e pessoas fiéis me ajudem a enxergar estes sinais. Senhor aumenta a minha fé… Cristo confirma em meu coração a certeza de teus gestos de amor todos os dias…  Quero confiar sempre em ti. Como Tomé, quero dizer e repetir: Meu Senhor e meu Deus!

4  –  CONTEMPLAÇÃO: Como interiorizo a mensagem? Como interiorizamos a mensagem?

Imaginemos estar presentes com os discípulos na sala onde Jesus apareceu ressuscitado… Olhemos para sua cabeça envolta não mais com a coroa de espinhos, mas com uma luz clara mostrando seu rosto alegre e feliz…

Dirijamos nosso olhar para suas mãos com a marca de suas chagas, já agora luminosas… Seus braços que nos abraçam com carinho… Ouçamos o que ele nos diz em particular, animando-nos com palavras carinhosas… E o que diremos a Ele para responder a tanto amor…

5  – A Ç Ã O: Com o que me comprometo? Com o que nos comprometemos?

Propostas pessoais:

* Se eu creio que Jesus é meu Senhor, o Messias que veio salvar-me, que fazer para que os outros notem esta alegria? Propor uma ação concreta que demonstre minha alegria pascal.

* Comprometer-se a voltar a fazer oração com este texto de nossa fé, e escrever as ideias principais em um caderno de oração.

Propostas Comunitárias:

* Com seu grupo, elaborar um cartaz onde expresse nossa alegria cristã.

* Em grupo visitar doentes ou detentos ou anciãos ou pessoas necessitadas  para  conversar  alegremente com  eles  de  que  somos testemunhas da Ressurreição do Senhor, e que acreditamos que Ele está presente em nossa vida em todas as ocasiões.

Publicado em Artigos | Deixe um comentário

Testemunhar o amor – Monsenhor José Maria Pereira

Pentecostes4A Palavra de Deus (At 5 , 27- 41) apresenta o testemunho de Pedro em Cristo ressuscitado, diante do Sinédrio.

Proibido de dar testemunho de Jesus ressuscitado, Pedro repete novamente, com toda a franqueza, o anúncio da Ressurreição: “O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós matastes, pregando-O numa Cruz” (At 5,30). Acaba de sair da prisão com os outros apóstolos, sabe que poderá ter que enfrentar piores dificuldades; mas não tem medo porque colocou já toda a sua confiança no Ressuscitado e compreendeu que tem de seguí-Lo nas tribulações. As suas palavras são reforçadas com uma notável afirmação: “Somos testemunhas destes fatos, nós e o Espírito Santo, que Deus concedeu àqueles que lhe obedecem” (At 5,32). É como se afirmasse que o Espírito Santo fala pela boca daqueles que, obedecendo a Deus, pregam o Evangelho enfrentando todos os riscos. Para os Apóstolos, este risco converte-se imediatamente em realidade ao serem submetidos à flagelação, mas tudo suportou com alegria, “por terem sido considerados dignos de injúrias, por causa do nome de Jesus” (At 5,41). “Pedro e os outros apóstolos responderam: “É preciso obedecer a Deus, antes que aos homens” (At 5,29). É este o testemunho que Jesus espera de cada um de nós, um testemunho livre de respeitos humanos e também do medo aos riscos e perigos. A fé intrépida dos que creem convence o mundo, mais do que qualquer outra apologia. Continue lendo

Publicado em Artigos | Deixe um comentário